Pular para o conteúdo principal

Pessoas com nomes de super-heróis

Sávio Samir, Hélio Aurélio, Clara Camelo, Fernanda França. Nenhum desses é personagem de revistas em quadrinhos, embora os nomes possam sugerir isso. São apenas alguns de meus amigos com nomes de super-heróis.

Completam a lista Angélica Almeida, Daniel Dolabella, Izabela Cancela, Rodrigo Rodrigues, Alberto Aleixo, Guilherme Guedes, Andrea Araújo, Karen Costa, Alexandre Alvarenga, Natália Nássara, Adriano Amâncio, Omar Mattar, Ramon Rossi, Saulo Ceolin, Talita Thâmara, Gustavo Gomes, Raquel Leonel, entre outros.

Mas o que esses nomes têm em comum? Alguém se lembra de quando estudou as aliterações, nas aulas de português? A repetição de sons está presente na maioria das histórias em quadrinhos de super heróis, como exemplifica a lista abaixo:
- Clark Kent, Lex Luthor, Lois Lane, Lana Lang (de Superman);
- Peter Parker, J. Jonah Jameson, Otto Octavius - Doutor Octopus, Green Goblin - Duende Verde (do Homem-Aranha);
- Matt Murdock (o Demolidor, ou Dare Devil);
- Mulher Maravilha (Wonder Woman);
- Bruce Banner (o Hulk);
- Wally West (o Flash);
- Teen Titans (os Jovens Titãs);
- Scott Summers, Charles Xavier, Ororo Monroe (de X-Men);
- Reed Richards, Sue Storm (Quarteto Fantástico, ou Fantastic Four);
- Billy Batson (Capitão Marvel);
- Silver Surfer (Surfista Prateado);
- Doutor Destino (Doctor Doom);
- Martian Manhunter (Caçador de Marte);
- Gregório Goyle, Peter Pettigrew, Salazar Slytherin, Godric Gryffindor (de Harry Potter);- e mais incontáveis exemplos.

Uma potencial vantagem de ter um nome de super-herói é que ele fica fácil de se memorizar. Pra quem quer ficar famoso, já é um grande diferencial. Outra vantagem? Sei lá... Eu não preciso de um nome de super-herói pra sair por aí salvando o mundo!

Comentários

  1. Chiuf, chiuf... meu nome não tem aliteração!!! não posso ser super-herói! Bom... se serve de consolo, meus herói preferidos não têm aliterações no nome: Bruce Wayne (Batman) e Logan (Wolverine).

    ResponderExcluir
  2. como ousas não mencionar a graça do magnânimo JOÃO GUILHERME, em letras maiúsculas?? Pareces querer enfrentar a fúria de um super-herói não reconhecido!! A vingança será maligna!!

    ResponderExcluir
  3. Procurando meu nome pelo Google, notei um tal de Blog do Gregório, me citando sabe-se lá pq...
    É vc GREG!!! heheheh Nome de super-heróis? Boa essa hein, ainda mais q eu tô tentando ser famoso =P
    Tardio comentário, mas válido.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Anônimo5:36 PM

    boe fixe «deu me boe seito para a tribos (mundo 7 -thes)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os patos de Patópolis e o Pato Fu

Recentemente, enquanto lia uma revista do Ducktales (os caçadores de aventuras, todos eles são grandes figuras), me deparei com um quadrinho onde o Capitão Bóing fazia uma ameaça aos seus adversários invocando o poder do Pato Fu (ou seja, o kung fu dos patos). Achei a referência divertida, postei no Twitter, a própria banda retweetou a publicação, mas achei que era um caso isolado.


Pra quem conhece a história da banda, o uso desses termos faz todo sentido. O nome Pato Fu foi inspirado em uma tira do Garfield onde ele lutava Gato Fu.


Normalmente esse tipo de referência é chamado de "easter egg", termo em inglês para ovo de páscoa. É uma surpresa escondida na narrativa (seja ela em quadrinhos, prosa, cinema etc) que não tem influência na história. Assim, quem conhece a referência acha interessante, se diverte um pouco mais e pra quem não conhece a vida continua como se nada tivesse acontecido.

Algumas semanas depois, lendo o volume "A Cidade Fantasma", da coleção do…

O custo de um carro popular é muito maior do que você pensa (uma história real)

Nunca tive o sonho de comprar um carro, até mesmo porque nem gosto de dirigir fora do videogame. E como até pouco tempo atrás eu tinha transporte da empresa para o trabalho, comprar um carro seria um capricho muito caro e desnecessário. Até que voltei para Belo Horizonte e senti a necessidade de comprar um automóvel para ter um pouco mais de conforto. Comprei meu primeiro carro em maio de 2014.

Em 30 meses e pouco mais de 43.000 km rodados, o meu carro gerou um custo mensal de R$1407,02.


Esse valor não inclui o valor que paguei no automóvel, ele refere-se apenas a gastos realizados que não poderão ser repostos com a venda do carro. Pode até parecer um valor muito alto, mas ele foi rigorosamente calculado e pode surpreender os desavisados.

E veja só, meu carro não é extravagante: é um Volkswagen up! com a maioria dos opcionais. Tem motor 1.0, consome muito pouco combustível e a manutenção é relativamente barata. É que mesmo um carro popular pode sair muito caro.

R$27.044,14 com despesas …

Quanta inovação pode conter um chinelo?

Não, eu não vou falar das Havaianas. A história da fabricante de chinelos brasileira que coloriu seus chinelos (que eram) feiosos e passou a ser um ícone da moda mundial já foi suficientemente explorada como exemplo de inovação no mundo dos negócios.

Eu vou falar é da Florine Chinelos, marca bem menor, mas com um produto interessantíssimo e um potencial de crescimento tremendo. Conheci a história da empresa em uma palestra de Alexandre Robazza, do SEBRAE SP.


Parece bucha de banho, né? Mas na verdade é o mesmo material utilizado para fazer tapetes. Aliás, o chinelo foi criado numa fábrica de tapetes.
Incomodado com as tiras que sobravam na fabricação dos tapetes, o criador do produto Carlos Gasparini, buscava alguma utilidade para os retalhos, até que um dia teve a ideia de fazer um chinelo. Após várias tentativas e com o protótipo em mãos, foi procurar o SEBRAE.
Com o apoio do SEBRAE, patenteou o produto, registrou a marca e começou a produção. Claro que não foi da noite para o dia, h…