Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2007

Eu acredito em elétrons!

Dia desses essa sentença brotou no meu cocoruto. Pensei em fazer uma camiseta para os alunos do curso de engenharia elétrica da UFMG com essa frase. Comecei a interrogar meus colegas pra saber se eles comprariam o produto.

Esse tipo camiseta corre o sério risco de ficar muito baranga, parecer árvore de natal ou ficar só feio mesmo. E percebe-se que quanto mais calouro é o criador da camiseta, maior o logotipo da Universidade Federal de Minas Gerais. Eu queria uma coisa mais simples, bem clean.

Acontece que muita gente não entendeu o espírito da frase. Ou então simplesmente não acreditam em elétrons. Mas pra mim, o objetivo de estampar essa afirmação é dizer que eu acredito mesmo. Toda a teoria de eletricidade e eletromagnetismo é, grosso modo, baseada na teoria elétron. Ninguém nunca viu, mas para que tudo aquilo que estuda nas 3500 horas do curso seja verdadeiro, o elétron precisa existir. Vai me dizer que tudo que aprendi nos últimos 4 anos é mentira? De forma alguma!

Você tem todo o d…

Vcc

O primeiro jogo da rodada foi marcado por provocações que duram desde o torneio início e se intensificaram ainda mais durante essa semana. O Vcc enfrentou o Super-ohms em numa partida disputadíssima, que teve 5 placares de empate diferentes. 0 a 0, 1 a 1...4 a 4. A partir daí o Vcc abriu três gols e segurou até o final. O Super-ohms esboçou uma reação, mas mesmo assim não obteve um resultado positivo, fechando o placar com e vitória por 7 a 6 para o time da 75ª turma de engenharia elétrica da UFMG. Destaque para o gol da vitória do Vcc: Mr Parrudo, o homem-gol que tinha sido muito criticado no primeiro tempo, pedalou em câmera lenta, pedalou de novo e chutou. Com um efeito parecido aos filmes de Matrix, a bola foi para o fundo da rede. Tal qual o Godzilla quando sai da água, Parrudo urrou, e seus gritos foram ouvidos até no show da Xuxa, que estava acontecendo no Mineirinho.

do blog O Resistor

Retratos

Houve um tempo em que as pessoas tiravam retratos. Elas compravam filmes de 12, 24 ou 36 poses, e só revelavam os retratos depois que preenchessem todo esse filme. Você sabe o que é um retrato? É aquilo que hoje as pessoas chamam de fotos. Aliás, você já ouviu falar em revelar fotos?

Ninguém podia ver como a imagem ficou até que o filme fosse revelado. Imagine ficar esperando 3 semanas para ver se você saiu bem na foto? E quão grande era a decepção quando você descobria que aquela foto que você tirou ao lado da Sandra Bullock queimou?

Hoje as pessoas tiram 250 fotos em um só dia. Parece que as câmeras digitais banalizaram a fotografia. Consequências da modernidade...

Pelo menos eu posso dizer que eu participei daquele tempo. Já me indignei ao perceber que fui cortado da foto que só pude ver depois de um mês, já perdi todas as fotos da viagem que não vou fazer novamente e com pessoas que não vou encontrar mais, já deixei de tirar muitas fotos interessantes porque o filme tinha acabado. Ma…

Usina Hidrelétrica de Três Marias

Visita técnica de alunos de engenharia elétrica da UFMG. Clique na foto para ampliá-la.

Clicando AQUI você pode baixar um arquivo com algumas das fotos tiradas durante a viagem.

Caso você queira alguma foto em alta resolução, me mande um e-mail falando o número da(s) foto(s) desejada(s).

Deixo meus agradecimentos ao Henrique Santos e ao André Fernandes, que organizaram a viagem. Também à professora Maria Helena, que nos acompanhou, e à equipe da usina que nos recebeu.