boo-box

21 julho 2008

Batman - O Cavaleiro das Trevas

Todo herói precisa ter um vilão. É como feijão com arroz, yin e yang, Claudinho e Buchecha.

O filme é do Homem-morcego, mas quem rouba a cena é mesmo o Coringa. Numa atuação digna de um Oscar, Heath Ledger interpretou um palhaço doentio, psicopata e assustador. Isso já era esperado, mas ainda assim foi surpreendente.

Os fãs dos quadrinhos vão gostar (ou no mínimo, achar interessante) ver Harvey Dent do lado dos mocinhos, e dizer a frase "Ou se morre como herói, ou vive-se o bastante para se tornar vilão".

Bruce Wayne continua mostrando seu poder, tanto como empresário playboy multimilionário quanto como vigilante mascarado. Convincente, mas não chega a ser um destaque.

O ambiente sombrio chega a se aproximar de filmes de terror. Apesar do Batman ser um personagem popular entre as crianças, os pimpolhos provavelmente não assistirão ao filme no cinema - a censura é 12 anos.

É o melhor dos filmes do Batman. Graças ao seu maior vilão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário