boo-box

23 setembro 2008

Eu e minha HP

Desde que concluí o curso de engenharia, minha fabulosa calculadora HP50g (a segunda HP da minha vida) estava encostada em um canto, sendo sub-utilizada apenas para cálculos que qualquer calculadora de padaria consegue efetuar.

Duas semanas atrás iniciei minha primeira pós-graduação, mas até hoje não tinha precisado dela. Tanto é que eu nem a carregava para as aulas.

Mas então, em determinado momento, senti falta dela pra resolver um problema de aerodinâmica, mas ela não estava ao meu lado. Me senti frágil, estéril, sem saber o que fazer. Tentei fazer as contas na calculadora do celular, em uma calculadora científica genérica, mas não saía nada... Até eu conseguir um HP emprestada pra fazer meus cálculos.

Resolver limites, derivadas, integrais triplas na mão é fácil. Mas na hora de somar, subtrair, multiplicar, aí o cérebro trava!

Nenhum comentário:

Postar um comentário