boo-box

31 julho 2008

Carlinhos e o amigo dele



Provavelmente, o primeiro contato que tive com o Radiohead, foi no comercial sobre o síndrome de Down, amplamente divulgado na TV durante minha infância. Pra mim, Fake Plastic Trees era "a música do Carlinhos".

Não conheço canção tão emocionante como essa. Aliada às imagens e ao texto do vídeo, acredito que ela seja capaz de arrepiar qualquer pessoa no mundo que tenha coração.

Eric (e o Discworld)

Dentre as milhares de páginas que já li nessas férias, 128 foram do livro Eric, de Terry Pratchett. O livro faz parte da série Discworld, que já teve 10 volumes publicados no Brasil (eu li 5, até o momento).

Discworld é um mundo plano no formato de um disco, sustentado por 4 elefantes, que por sua vez estão sobre o casco de uma tartaruga gigante, e as histórias da série se passam nesse disco.

Uma boa pedida para quem gosta de livros de fantasia, e tem bom humor.

29 julho 2008

Princípios da Publicidade

Passeando pela banquinhas de promoção da Bienal do Livro de Minas, acabei comprando (por uma pechincha!) o livro Princípios da Publicidade, de Gilmar Santos.

O livro é uma introdução para a publicidade, provavelmente utilizado nos primeiros períodos do curso de graduação, e por ser bem básico é uma leitura deveras interessante para leigos (como eu).

Gostei e aprendi muita coisa. Antes de cursar engenharia pensei em fazer comunicação social, jornalismo ou publicidade, e sempre tive interesse pela área. E conhecimento nunca é demais.

27 julho 2008

I Want to Believe

Dia da estréia, poucas salas de cinema na cidade exibindo o filme. A que eu fui estava bem vazia.

O novo "Arquivo X" parece ter sido feito como uma homenagem aos fãs da série, há muitos anos sem novidades. Uma trama simples, que poderia ser apenas um episódio mais longo, tecnicamente mais trabalhado.

Ainda assim, vale a pena rever Mulder e Scully juntos novamente, ambos fora do FBI, e seguindo suas vidas após o fim de seus trabalhos no Arquivo X.

O ingresso vale pela nostalgia.

22 julho 2008

O pequeno polegar


Gregório cantando Ela não liga

O grupo Polegar já foi minha banda preferida, quando eu era um pimpolho gordinho. Eu até sabia as músicas de cor, como vocês podem ver no vídeo acima!

P.S.: Veja o grupo Polegar tocando essa música AQUI!

21 julho 2008

Batman - O Cavaleiro das Trevas

Todo herói precisa ter um vilão. É como feijão com arroz, yin e yang, Claudinho e Buchecha.

O filme é do Homem-morcego, mas quem rouba a cena é mesmo o Coringa. Numa atuação digna de um Oscar, Heath Ledger interpretou um palhaço doentio, psicopata e assustador. Isso já era esperado, mas ainda assim foi surpreendente.

Os fãs dos quadrinhos vão gostar (ou no mínimo, achar interessante) ver Harvey Dent do lado dos mocinhos, e dizer a frase "Ou se morre como herói, ou vive-se o bastante para se tornar vilão".

Bruce Wayne continua mostrando seu poder, tanto como empresário playboy multimilionário quanto como vigilante mascarado. Convincente, mas não chega a ser um destaque.

O ambiente sombrio chega a se aproximar de filmes de terror. Apesar do Batman ser um personagem popular entre as crianças, os pimpolhos provavelmente não assistirão ao filme no cinema - a censura é 12 anos.

É o melhor dos filmes do Batman. Graças ao seu maior vilão.

18 julho 2008

17 julho 2008

Donkey!

O Cansei de Ser Sexy, apesar de ainda ser pouco conhecido no Brasil, provavelmente é a banda brasileira em atividade que mas faz sucesso no exterior.

O novo álbum, "Donkey", parece ser um disco pra gringo mesmo. As músicas não são mais tão empolgantes e esculachadas, e esqueceram de cantar em português. Aliás, o nome internacional deles é "CSS".

Mas eu ainda gosto da música que essas garotas tocam. Não chega a estar no meu top 40, mas de vez em quando é legal!

14 julho 2008

João Gilberto

Eu tive um sonho esquisito essa noite. Nele, eu escrevi um post no meu blog sobre o João Gilberto, e por causa desse texto o número de visitas aumentou mais de 200%.

Não tenho costume de escutar bossa nova, nunca ouvi o João Gilberto direito pra poder dizer se gosto ou não. E acho que não tenho nada de relevante pra dizer sobre esse mito da música brasileira.

Talvez o sonho tenha sido apenas um aviso para que eu comece a ouvir mais música popular brasileira...

De qualquer forma, o texto tá aqui, publicado. Se o número de visitas do meu blog vai aumentar, só o Google Analytics vai dizer!

13 julho 2008

O Palmeiras se deu mal!

O São Paulo venceu o Palmeiras hoje e eu achei isso muito legal. Mais divertido que comemorar a vitória do seu time talvez seja vibrar com a derrota dos rivais.


Uma das memórias futebolísticas que mais me traz boas recordações é da época em que a Parmalat patrocinava o Palmeiras. Minha mãe, corintiana, proibiu a entrada de qualquer produto da multinacional italiana na minha casa. Obviamente, pra não ajudar o Palmeiras. E eu, são-paulino, achava isso o máximo. A parte ruim disso tudo é que nunca tivemos nenhum mamífero de pelúcia da Parmalat...

12 julho 2008

Stardust

Com alguns meses de atraso, finalmente assisti o filme Stardust, baseado na HQ de Neil Gaiman.

Sempre quis ler a história em quadrinhos, que já foi publicada por duas vezes no Brasil, mas seu preço me impediu de lê-la até o momento. Agora fiquei com mais vontade!

A história é um interessantíssimo conto de fadas. Só que não é uma história para crianças. Creio que isso tenha limitado um pouco o sucesso do longa-metragem, afinal os pimpolhos não assistem o filme porque não podem, e os marmanjos porque têm vergonha.

Muitas tramas paralelas, história bem amarrada, cenas de humor, ação direta e sem enrolação. Bons efeitos especiais, atores convincentes. Um grande filme, desde que você acredite em fadas, bruxas, magia e mundos de fantasia.

07 julho 2008

Hancock

Assistiu o trailer do Hancock? Se divertiu? Se a resposta às duas perguntas for um "sim", você não precisa assistir ao filme.

Todas as piadas (politicamente incorretas) do filme estão no trailer, que é super divertido. A diferença é que no longa-metragem elas são repetidas à exaustão. E não tem tanta graça assim.

Eu só assisti mesmo porque tenho um trato comigo mesmo de assistir à todos os filmes de super-heróis que passam nos cinemas. Até porque eu costumo gostar deles em sua maioria.

Se quiser um super-herói bêbado e politicamente incorreto, esqueça o Hancock e assista ao Homem-de-ferro!

06 julho 2008

Wall-E

Wall-E me decepcionou um pouco. O problema deve ser é comigo... Eu espero demais dos filmes, assisto e fico pensando que eles poderiam ser melhores. Ainda assim, o longa entra na lista dos grandes filmes de animação já produzidos, na minha opinião.

É um filme bastante original. Na maior parte do tempo não há diálogos, mas é impressionante como os robozinhos são expressivos, e a trilha sonora acompanha muito bem a trama. E a crítica ao mundo moderno realmente nos faz refletir.

Ah, e o Wall-E vira menino de verdade no final!

P.S.: O Wall-E não parece uma versão robótica do ET, do Spielberg?

03 julho 2008

Minha roupa favorita

Eu gostei mesmo da nova campanha do Omo. Acho que me identifiquei com ela...

Eu também tinha minhas roupas favoritas quando era um pimpolho. Me lembro bem da minha camiseta colorida do Cebolinha, e da camiseta que tinha o Asterix e o Obelix carregando a Torre Eiffel. Eu também tinha o uniforme do Capitão 7 e do Changeman, que eram usados sempre que possível!

Sim, confesso que a temática das minhas roupas favoritas ainda é a mesma de 15 anos atrás. Eu não tenho culpa de gostar tanto da minha camiseta do Superman. Nem da do Mario...

P.S.: A mão do garoto na foto está completamente correta. Ele está apertando o dispositivo inventado pelo Peter Parker, que aciona a teia artificial do Homem-Aranha.

02 julho 2008

Arquivo X: Eu quero acreditar

Arquivo X foi o primeiro seriado pra gente grande que acompanhei, isso há mais de 10 anos. Eu tinha até um pôster do filme pregado na parede do meu quarto!

Naquela época, perder um episódio era um tormento, pra assistir de novo só esperando as reprises. Hoje, todas as 9 temporadas estão disponíveis em DVD.

O seriado foi se prolongando tanto, que eu acabei parando de assistir. E até hoje eu não sei como a história terminou.

No entanto, pouco mais de um mês atrás, meu espírito excer reapareceu. O toque do meu celular é o tema de abertura da série!

E dia 25 de julho, um novo filme estará nos cinemas. E eu estarei lá. Afinal, a verdade está lá fora!

P.S.: Na foto, tirada em dezembro de 2000, eu e o Edilson, meu professor de História da Arte no CEFET, com uma camiseta do Arquivo X. Ele gravava todos os episódios do seriado em VHS!