boo-box

31 agosto 2009

Cascão Porker

cascão porker no beco diagonal Maurício de Sousa tem se aproveitado dos recursos da internet para criar expectativas sobre seus próximos lançamentos. Quando anunciou que faria uma versão de Harry Potter, os fãs ficaram afoitos pelo resultado.

Depois de algumas semanas de espera, finalmente chegou às bancas a revista do Cascão Porker e a pedra distracional. Foi publicada no gibi bimestral “Clássicos do Cinema”, que traz sátiras envolvendo os filmes de Hollywood. Mas essa edição foi bem diferente do usual.

A começar pelo papel especial, sem aumento de preço, que valoriza as cores utilizadas. O desenho não tem arte-final, e o colorido é aplicado diretamente sobre o lápis. O resultado ficou belíssimo, muito além dos padrões Turma da Mônica.

Os quadrinhos de Maurício de Sousa não costumam trazer cenários, e isso pode prejudicar bastante o visual de uma HQ em formato grande, como esta (maior que o americano). No entanto, Cascão Porker traz cenários na maioria dos quadrinhos, o que me faz ressaltar mais uma vez a qualidade da arte.

Quanto ao roteiro, está entre os melhores que já li da turminha. E essa lista inclui alguns milhares(!) de histórias. Cascão faz o papel de Harry Potter, Mônica é a Hermione e Cebolinha é o amigo ruivo, Rony. Destaque para o Do Contra no papel de Snape. A personalidade das personagens da turma da Mônica é mesclada à das de Hogwarts, mas sem desagradar os fãs de ambas as partes.

Num ritmo emocionante e divertido, recheado de referencias à cultura pop (e Harry Potter, é claro), deve agradar crianças e adultos, e até mesmo quem não conhece as histórias do bruxinho inglês.

30 agosto 2009

Revolta do Acaju: eu acredito

A banda de nome esquisito Móveis Coloniais de Acaju atribui seu nome a um evento histórico, a Revolta do Acaju, como pode ser visto no blog dos músicos: 

Explicação da banda

Acontece que o texto, cheio de referências bibliográficas, não passa de uma grande brincadeira, e revista Época apurou que a revolta do Acaju nunca aconteceu!

Link da reportagem da Época

Isso gerou um movimento interessante. Desde ontem, já foram postados diversos vídeos no Youtube com depoimentos de pessoas que acreditam na Revolta do Acaju! Tudo isso ampliado pelas dezenas de mensagens no Twitter.

Lista de vídeos no Youtube

#revoltadoacaju no Twitter

O mais legal disso tudo é que diversos meios de comunicação publicaram por anos a história da Revolta do Acaju. A Época foi um deles, e pediu desculpas pelo erro. Nas reportagens antigas encontradas na internet, a correção já foi feita, incluindo a palavra “fictícia” antes de citarem a Revolta do Acaju.

No texto da revista publicado no último dia 27, percebe-se que os jornalistas ficaram ressentidos com a postura da banda. Eu não. Achei engraçado, e reforça a ideia de que são uma das bandas mais originais dos últimos tempos.

Resta saber se com depoimentos de pessoas que “acreditam” no evento histórico as pessoas serão levadas a acreditar na Revolta do Acaju no futuro. Porque se tem tanta gente falando que ela aconteceu, deve ser verdade mesmo…

Toda a cobertura, no site da banda

Nasi no CCSP

Nasi @CCSP

O Ira! encerrou suas atividades de forma turbulenta. Um dos representantes do rock brasileiro dos anos 80, tinha um público em constante renovação, o que pode ser comprovado com as diversas aparições e prêmios na MTV que a banda recebeu nos últimos anos.

O vocalista Nasi, criou uma nova banda, Nasi e os irmãos do blues, que fez show no CCSP no último sábado.

Nasi, que pensa que é  o Wolverine, subiu ao palco com uma camiseta do mutante da Marvel.

O lugar lotado, recebeu calorosamente o ex-vocalista do Ira!, e as músicas que mais levantaram o público foram as da antiga banda.

Mas agora Nasi pode se dar ao luxo de cantar músicas de outros artistas. Aí apareceram versões da Legião Urbana, Titãs, Cazuza, e uma sequência de 4 músicas de Raul Seixas.

“A primeira vez que toquei nesse lugar foi em 1983.” Pensei estar vendo uma apresentação de um tiozão!

Um grande show de rock brasileiro, que mostra que Nasi ainda tem fôlego pra muitos anos de carreira.

26 agosto 2009

Planeta Terra Festival 2009

Ano passado tive a oportunidade de ir ao Planeta Terra e não tenho dúvida em dizer que foi o melhor festival que já fui. Em público, atrações e organização.

O festival foi confirmado para o dia 7 de novembro, no Playcenter, e 3 bandas já foram divulgadas:

Primal Scream: não tenho colhões pra dar uma opinião. Meu único contato com a banda foi no começo do século, na época em que as pessoas levavam CDs para as casas dos amigos e compartilhavam músicas. Ouvi uma vez e não me atraiu muito. Estou baixando algumas músicas pra (re)conhecer a banda.

Macaco Bong: Banda brasileira que não vai fazer ninguém cantar junto – pois são uma banda instrumental! Gosto de ouvi-los esporadicamente, mas tenho curiosidade para ver uma apresentação ao vivo.

Móveis Coloniais de Acaju: Seria decepcionante se eles não fossem chamados. Com o show mais animado do rock nacional, a banda é uma promessa de apresentação memorável.

Se os moldes do ano passado forem seguidos, ainda faltam 2 bandas nacionais e 7 internacionais, além dos DJs. Tenho algumas sugestões:

Copacabana Club: Os curitibanos são a cara do festival, e estão começando a aparecer para o mundo. Seria uma grande oportunidade para alavancar a carreira da banda.

Belle and Sebastian: A banda tem muitos fãs no Brasil, e tem 8 anos que não aparece por aqui. Tá na hora de voltar.

The Ting Tings: Existem rumores fortes de que eles estarão na programação. Até a confirmação, mantenho a banda na minha lista de desejos.

Russian Red e/ou Alessi’s Ark: Se ano passado tivemos a Mallu Magalhães, as musas neo-folk indie-juvenis espanhola e britânica também poderiam dar as caras por aqui.

Passion Pit: Pra tocar no meio da madrugada e fazer quem estiver com as pernas cansadas remexer o esqueleto.

Death Cab For Cutie: Porque as músicas fofinhas também são importantes!

De qualquer forma, quando a venda começar já vou comprar meu ingresso! E aconselho você a fazer o mesmo!

23 agosto 2009

G. I. Joe

gi-joe-the-rise-of-cobra

Aconteceu o que eu imaginei: poucos dias após assistir ao filme que levou os bonequinhos da coleção “Comandos em ação” ao cinema, nem me lembro dos detalhes da história.

A história é boba, infantil, os efeitos especiais parecem videogame em diversos momentos e os atores não se destacam.

Normal. É mais um desses blockbusters que te entretem durante a sessão, mas não acrescentam muito à sua vida.

O problema disso tudo é que eu gosto desse tipo de filme!

Brüno

bruno

Brüno, novo filme de Sacha Baron Cohen (de Borat), é no mínimo inusitado.

Recheado de piadas de mau-gosto, precocentuosas e machistas, o filme é inquietante quando deveria ser engraçado e vice-versa.

Fico pensando em quem seria o público alvo do longa-metragem. A maioria dos homens, não se sentiria à vontade vendo um filme com temática homossexual. As mulheres ficariam incomodadas com o machismo exacerbado. E os gays podem se ofender com a forma caricata e escrachada que são retratados. Mesmo assim, muita gente foi ao cinema…

Longe de ser uma obra-prima, é um filme acima da média que merece 90 minutos do seu tempo.

11 agosto 2009

Greg’s Party!

Sou acostumado a reclamarem das músicas que ouço – principalmente quando tem mais gente ouvindo ao mesmo tempo.

Sempre que tem alguma festa e quero colocar algo pra ouvir, tento tomar cuidado para não saturar o pessoal.

Mas no meu aniversário, me senti no direito de fazer todas as pessoas ouvirem o que eu quisesse!

Quer saber o que tocou? A lista está abaixo, na ordem!

Pedra Letícia Como que ocê pôde abandoná eu
Passion Pit Little Secrets
Copacabana Club Just Do It
Matt & Kim Daylight
MGMT Time To Pretend
Bonde Do Rolê Solta O Frango
Ludov Notre Voyage
Lily Allen Fuck You
Architecture in Helsinki Wishbone
Belle and Sebastian The Magic of a Kind Word
Bloc Party Banquet
Copacabana Club Come Back
Hardneja Sertacore Ela é demais & Leilão
The Kooks Mr. Maker
Franz Ferdinand No You Girls
Karnak Juvenar
Móveis Coloniais De Acaju O Tempo
Pato Fu Uh Uh Uh, Lá Lá Lá, Ié Ié
Arctic Monkeys Fluorescent Adolescent
Muse Supermassive Black Hole
Kaiser Chiefs High Royds
My Chemical Romance Teenagers
Michael Jackson You Rock My World
Passion Pit Little Secrets
Nando Reis & Os Infernais Luz Dos Olhos
Oasis Don't Look Back In Anger
Matt & Kim Lessons Learned
Yeah Yeah Yeahs Gold Lion
The Killers Joy Ride
The Beatles Being for the Benefit of Mr. Kite!
Oasis Roll With It
Fresno Polo
Paralamas E Titãs Go Back
The Ting Tings Shut Up and Let Me Go
Trash pour 4 Sufoco
The Offspring Hit That
Copacabana Club Just Do It
Ludov Mecanismo
Ramirez Em Roma e Lyon
The Rentals Getting By

08 agosto 2009

Inimigos Públicos

Inimigos Publicos A história do ladrão de bancos John Dillinger foi transportada à tela grande, numa super-produção.

É o tipo de filme que usualmente te inclina a tomar uma posição a favor de um dos lados – seja o bandido e astro da trama, seja o mocinho que tenta prendê-lo. Mas o filme peca nesse aspecto.

Johnny Depp faz um papel muito aquém do que costuma. Sua personagem não tem carisma, e você acaba não torcendo para que ela se dê bem – ou mal. No fim das contas, você só assiste a história.

No lado dos mocinhos, Christian Bale faz um papel que remete ao famoso cigano Igor, de uma antiga telenovela. Inexpressivo, não tem cara de herói.

A fotografia é bela, os cenários são fantásticos, o figuro muito bem elaborado. Visualmente, Inimigos Públicos é um filme muito bom. Mas a história deixa um pouco a desejar.

01 agosto 2009

Coisa de criança

Meu irmão comprando meu Nintendo DS, acompanhado do jogo Mariokart:

- É para o seu filho?

- Não, é pro meu irmão mais velho…