boo-box

07 janeiro 2010

Atividade Paranormal

atividade paranormal

Eu vivi o fenômeno “A Bruxa de Blair” em 1999. No auge da minha 8ª série, saí aterrorizado do cinema, depois de um filme caseiro que contou com uma campanha maciça na internet.

Dez anos depois, Atividade Paranormal se tornou a grande surpresa do cinema em 2009, com méritos parecidos. Orçamento de poucos milhares de dólares e lucro de centenas de milhões, insinuações de ameaças (que não aparecem), filmagem tremida e de baixa qualidade, caseira, e com justificativa para isso.

O filme começa interessante, até pelo conceito em que foi criado. Mas lá pela metade, a impressão é de que a história não vai dar em nada.

Até que começam algumas sequências que tiram berros da plateia.

Daniel Myrick e Eduardo Sánchez, diretores do filme, conseguiram criar um filme tenso e assustador, sem a necessidade de uma trilha sonora forçada e barulhos sem sentido.

Acho que o filme ainda serviu como estímulo para aspirantes a cineastas. Eu mesmo tive a impressão de que eu seria capaz de criar aquilo tudo (por mais pretencioso que possa parecer). Embora isso seja sucesso uma vez a cada 10 anos. Quem sabe eu consigo em 2019?

Um comentário:

  1. Eu mesmo tive a impressão de que eu seria capaz de criar aquilo tudo (por mais pretencioso que possa parecer)

    [normal, já nos acostumamos com você]
    [em geral, você consegue sempre mesmo]
    [rsrsrsrs]

    ResponderExcluir