boo-box

30 março 2010

Congratulations, MGMT

MGMT - Congratulations

Tive medo de ouvir o novo disco do MGMT. O álbum de estreia, Oracular Spectacular foi trilha sonora de todas as reuniões de indies em 2008 e 2009, o que criou pressão e expectativa consideráveis na banda.

Quando a banda anunciou o sucessor, Congratulations, citaram a influência de surf music. E quando divulgaram a capa pensei: o mundo está perdido! Ou ao menos o MGMT está.

Ledo engano (ainda bem). Com apenas 9 músicas, a banda conseguiu compor um álbum coeso, completo, e completamente diferente do que já tinham feito. Novas experiências, novas sonoridades e um resultado espetacular.

It’s working abre o disco, já nos primeiros acordes você percebe: “está funcionando”, e sua audição já é conquistada.

O vocal quase falado de Song For Dan Treacy misturado aos barulhinhos e guitarras transformam a música numa das faixas mais agradáveis de se ouvir no ano.

O MGMT do primeiro disco está presente em Flash Delirium. Talvez por isso a música foi escolhida para virar clipe logo no lançamento e não assustar os antigos fãs.

Siberian Breaks é uma viagem psicodélica de 12 minutos que tinha tudo pra dar errado pela sua duração, mas quando você ouve dá vontade de colocar no repeat. Você só não coloca porque depois dela vem…

Brian Eno, canção cheia de energia que provavelmente será o ápice dos shows da nova turnê.

Lady Dada’s Nightmare tem um ótimo título (me faz pensar em Lady Gaga no país das maravilhas, não sei porquê…) mas é a pior música do disco. Quando ouvida na sequência com as outras faixas, ela se encaixa, mas isoladamente perde sua força.

Para encerrar, a aconchegante faixa título Congratulations dá uma sensação de dever cumprido, e pede cumprimentos: Congratulations, MGMT. Aprovados no teste do segundo disco, feito pra ser ouvido da primeira à última faixa e, repetidamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário