boo-box

01 maio 2010

O iê iê iê de Arnaldo Antunes

Iê Iê Iê é o melhor e mais acessível álbum da carreira de Arnaldo Antunes. Fui conferir se o show era tão bom quanto o disco na última quinta-feira, no SESC de Taubaté.

Setlist Arnaldo Antunes - SESC Taubaté

Arnaldo Antunes faz um show de rock pra quem cresceu – mas ainda assim um show de rock. “Pois ser eternamente adolescente, nada é mais demodé”, como canta na ótima Envelhecer.

E um show de rock pra adultos é um show onde as pessoas cantam junto, mas prestam mais atenção na banda que nas pessoas que estão à sua volta (sem trombar em ninguém), onde seus filhos podem ir junto (mesmo que seja só porquê você não tem um lugar pra deixá-los) e onde o cantor pode descer do palco e cantar no meio da plateia sem ser despido ou agarrado.

Uma surpresa pra muitos é encontrar Edgard Scandurra na guitarra. Ele é mais que um músico de apoio, e praticamente divide o show com o cantor. É daqueles guitarristas que consegue puxar os holofotes pra si e arrancar aplausos expontâneos com seus riffs e solos.

Todas as músicas de Iê Iê Iê foram tocadas, e funcionam muito bem ao vivo. Com uma carreira tão longa, tocar um novo álbum na íntegra pode parecer uma aposta arriscada. Entretanto, Iê Iê Iê tem canções tão agradáveis, com um clima de “eu acho que já ouvi isso antes e gostei” que na primeira audição conquista o ouvinte.

Arnaldo Antunes tem uma presença de palco cativante, um jeito louco de dançar (porquê ser louco é legal), uma voz característica e uma banda super competente. Aliado à ótimas letras e melodias, compõe um dos melhores shows nacionais dos últimos anos.

Arnaldo só não tem costeletas. Nunca teve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário