boo-box

17 dezembro 2010

A Rede Social

Os trailers do filme A Rede Social ficaram entre os melhores do ano. Perderam só para o do Lanterna Verde, mas sou suspeito pra falar de super heróis (gosto dos filmes antes mesmo de assisti-los).

Com alto nível de expectativa, fui ao cinema para ver como adaptaram a história da criação do Facebook. O problema é que uma expectativa alta também pode acentuar a decepção.

The Social Network - A rede social

O filme é bom. Acima da média, mas não é excepcional. O fato de eu já ter lido bastante sobre os primórdios do Facebook serviu como um fator negativo – não havia surpresas. As personagens não tem carisma suficiente para que você se identifique. Os mocinhos são meio manés. Os anti-heróis são maus, e não é legar ser mau.

O filme acaba servindo para que o público (e os usuários do Facebook) julguem o programador bilionário Mark Zuckerberg, mesmo que sua história seja apresentada de uma forma esterotipada e que a liberdade criativa do diretor não permita identifcar o que é fato e o que é invenção.

Obviamente, ele é um gênio da computação, tem talento e (muitos) méritos. Mas suas atitudes não são aquilo que queremos tomar como exemplo. Talvez a história do bilionário mais jovem do mundo não fosse assim tão interessante.

Me parece exagero apontar o filme como um dos favoritos ao Oscar. Deve abocanhar alguns prêmios, mas a Academia não costuma ser justa mesmo…

6 comentários:

  1. Eu sei que você gostou, Ciniro, mas tô esperando um comentário mais completo seu!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. As implicâncias do twitter, direto no seu blogger! (Y)

    ResponderExcluir
  4. Eu li o comentário hostil da Raíssa...

    ResponderExcluir
  5. Anônimo12:27 PM

    Eu gostei do filme a Rede Social,pois é atual não por ser apenas do Facebook mas por abordar questões pertinentes como o bullying virtual ou a falsa sensação de poder que a internet pode criar.

    ResponderExcluir