boo-box

28 junho 2011

Pato Fu na seção infantil

Lembro que em 1994, ouvi o recém lançado Gol de Quem?, de uma banda nova de Belo Horizonte que atendia pela divertida alcunha de Pato Fu. Na época não vi graça, mas hoje o considero um dos melhores álbuns da história do rock brasileiro.

No auge dos meus 10 anos de idade, foi natural não compreender a revolução musical do Pato Fu na época. Eu ainda nem tinha descoberto o rock and roll, e era só uma criança.

E passeando numa loja de discos, pude descobrir como as crianças de hoje podem ser musicalmente mais felizes. Tava lá o Pato Fu no meio de Galinha Pintadinha, Gnomeu e Julieta, Cantigas de Roda e outros itens infantis.

Pato Fu na seção infantilQuando o álbum Música de Brinquedo foi lançado, o Pato Fu frisou que, embora tivesse sido todo gravado com instrumentos de brinquedo, não era um disco infantil. No entanto, esse rótulo acabou se grudando ao disco naturalmente.

Os shows da atual turnê são cheios de crianças de todas as idades, que se divertem ao longo de toda a apresentação. E o Pato Fu virou uma banda pra família inteira ouvir junto. Nada mal para um grupo que teve seu primeiro álbum lançado numa gravadora de heavy metal.

Mas agora que eles já cumpriram seu papel pedagógico, bem que podiam lançar um novo álbum cheio de guitarras.

04 junho 2011

X-Men: Primeira Classe

Os dois primeiros filmes da série X-Men forma muito bons. O terceiro teve uma queda vertiginosa de qualidade e o longa-metragem do Wolverine foi uma decepção. Minha expectativa por X-men: Primeira Classe, que estreou nesse final de semana, era praticamente nula. Mas, por definição, eu tenho que assistir a todos os filmes de super-heróis dos quadrinhos para ao menos ter o direito de falar mal.

X-Men First Class

Acontece que o filme que conta as origens do Magneto, Professor X e da primeira formação dos X-Men é a melhor adaptação já realizada para os mutantes no cinema. O filme é repleto de personagens carismáticos, cenas de ação, humor, tensão na dose certa. Ainda há espaço para reflexões profundas sobre política e preconceito.

É o melhor filme de super-herói desde Batman – O Cavaleiro das Trevas. Tal como a Fênix, Jean Grey, os X-Men renasceram muito mais fortes do que antes. E eu que tinha desistido da série já estou com uma expectativa tremenda para a continuação.

02 junho 2011

Revistas que ando lendo

Desde pequeno, um dos meus passeios favoritos é ir a bancas de revistas. Posso passar um bom tempo dentro de uma e entrar em outra no quarteirão da frente (com exatamente as mesmas revistas à venda). Talvez por isso eu ache a Avenida Paulista tão divertida – bancas enormes em todos os quarteirões, algumas com funcionamento 24 horas!

Naturalmente, eu leio bastante. Ando lendo ultimamente:

RS17_CapaRadioHead_Final_CS2 Novo.eps Rolling Stone

Música e cultura pop em geral. Traz entrevistas muito boas, mas tenho preguiça das fashion pages e das seções de consumo com produtos legais para ricos. Tem conteúdo da versão americana traduzido e traz um guia de lançamentos com críticas bastante interessantes.

Billboard Brasil

Billboard Brasil

Revista de música bem eclética, que mistura rock, sertanejo, tecnobrega, samba e qualquer outro gênero musical. Tem um apelo mais comercial que a Rolling Stone, mas é boa para se manter informado com o que anda acontecendo no mundo da música sem preconceitos.

Revista Info

info

Indispensável para os amantes de tecnologia. Está sempre na vanguarda do desenvolvimento tecnológico e é bastante útil para fundamentar decisões sobre qual o próximo eletrônico você deve investir seu rico dinheirinho.


Revista Galileu

Galileu

Não tão acadêmica quanto a Scientific American nem tão juvenil quanto a Super Interessante. A mais divertida revista de conhecimentos gerais.



Revista Época

Época

Minha revista semanal de informação favorita. Visualmente é mais bonita e mais agradável de ler, e traz um conteúdo mais adequado aos jovens (e eu sou jovem) que as concorrentes. E não é tão tendenciosa como a Veja e a Istoé.



Mundo dos Super Herois

Mundo dos Super Heróis

Cada edição é como se fosse um volume de enciclopédia. Rica em informações, é fundamental para entender os quadrinhos, não só de super heróis, mas de todos os gêneros.