boo-box

10 agosto 2012

Não acredito em fair play no futebol

Olha só o que a FIFA chama de "fair play":
O fair play é um elemento essencial do futebol. Ele representa os benefícios de cumprir as regras, ter bom senso e respeitar jogadores, árbitros, adversários e torcedores.

Mas pra mim não adiantam as campanhas de marketing, as faixas nos estádios nem os dias de homenagem ao fair play. Na prática, no calor jogo, isso se resume a chutar a bola pra lateral quando tem um jogador caído no chão.

A cultura do futebol é uma cultura de malandragem. Se um jogador é tocado por um adversário ele pula no chão e faz a maior encenação, de forma a tentar forçar o juiz a marcar uma falta. Isso acontece às vezes quando o jogador nem é tocado. Fair play? De forma alguma.

E quando um gol é feito e validado pelo árbitro após um toque de mão? Será que o time favorecido vai avisar o juiz que ele errou e pedir pra anular o gol?

O jogo justo não existe, o que importa é a vitória. Com gol de mão, em impedimento, ou com faltas não marcadas. A culpa é sempre do juiz, que errou. E pra continuar assim, a FIFA se mantém resistente ao uso da tecnologia como forma de auxílio à arbitragem.

Não espero que isso mude, nem quero. Só acho que falar em "fair play" no futebol é balela, até que me provem o contrário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário