boo-box

30 janeiro 2012

Embalagem individual de guardanapo sustentável

O título dessa postagem já começa errado: não vejo como uma embalagem de guardanapo ser sustentável.

Tudo começou numa grande rede de fast food, quando recebi na minha bandeja os guardanapos que eram guardados numa embalagem quer era de plástico mas agora é de papel.

Guardanapos“Mãos e planeta limpos. Embalagem de papel. Sustentável e reciclável.” São os dizeres impressos na embalagem. Mas acho que tá tudo errado.

A pergunta é: realmente é necessário embalar cada par de guardanapos?

Há quem diga que isso é mais higiênico, pois assim os atendentes não entram em contato com o guardanapo, diminuindo as chances de contaminação. Pra mim basta colocar um dispenser de guardanapos e deixar cada um tirar o seu.

Embalar os guardanapos gera mais lixo e, por mais que o material seja reciclável, ainda assim deverá passar por um processo para que volte a ser utilizado. Sem contar que se a comida sujar a embalagem já era: ela passa a ser lixo orgânico.

O que incomoda é criarem uma mensagem teoricamente consciente, quando é possível ir além e fazer muito mais que isso sobre o planeta. Só pra começar: eliminem as embalagens de guardanapos – ninguém precisa delas.

12 janeiro 2012

De volta ao Parque dos Dinossauros

Jurassic Park logo

O título do texto é o mesmo de um dos documentários que compõe os extras da edição em blu-ray da trilogia Jurassic Park, recentemente lançada. Fiquei surpreso comigo mesmo por ter resistido alguns meses antes de comprar a coleção.

É que o primeiro Jurassic Park é talvez o filme mais marcante da minha infância. Me lembro que foi uma das primeiras vezes que fui ao cinema sem um adulto me supervisionando (e sessão legendada, no auge de meus nove anos). O lançamento ainda coincidiu com minha paixão infantil por dinossauros que durou boa parte do meu ensino fundamental (mas ainda resiste, numa escala bem menor).

Além de ter visto o filme no cinema, revi-o diversos vezes nos anos seguintes, mas há tempos não tinha contato com a série. Até que nessa semana, embarquei de volta ao Parque dos Dinossauros, e assisti o primeiro - e melhor - filme da série.

Curiosamente, não me lembrava de praticamente nada que aconteceu nos primeiros vinte minutos de filme. Minha primeira lembrança é a cena dos braquiossauros, e daí pra frente, quase todo o filme ainda resistia firme na minha mente. Ao menos as partes em que os dinossauros apareciam.

Cada ataque, cada perseguição, cada emboscada, tava tudo guardado no meu inconsciente e trouxe boas lembranças da infância. Por mais surreal que a história seja, não consigo duvidar dos argumentos que justificam o retorno à vida dos dinossauros. Eu sei que são (muito) falhos, mas não quero perder a magia.

P1010912

Falando em magia, um dos momentos mais mágicos do ano passado foi quando fui ao Jurassic Park no Islands of Adventure, em Orlando. Emocionante atravessar esses portões ao som da trilha sonora de John Williams.

10 janeiro 2012

Fuja de Agamenon, o repórter

Eu ia escrever isso logo que saí da sessão de As Aventuras de Agamenon, o Repórter, só que achei que já tinha perdido tempo o suficiente envolvido nesse filme naquele dia. Mas antes tarde do que nunca (frase clichê, como boa parte do longa-metragem), estou tentando prestar um serviço de utilidade pública para incentivar você a utilizar seu tempo com coisas mais interessantes.
Com roteiro dos cassetas Hubert e Marcelo Madureira, o filme é uma sucessão de piadas de extremo mau gosto. Há agressões gratuitas a personalidades famosas que fariam Rafinha Bastos parecer um santo ao falar de Wanessa.

O problema não é ser politicamente incorreto - ser politicamente incorreto na hora certa é até engraçado. O problema é que o filme se perde ao tentar fazer humor com piadinhas de baixo calão, ofensivas e recheadas de conotação sexual. Isso tudo, sem contar as piadas velhas (alguém por aí ainda dá risada ao ver o Ronaldo associado a travestis?)

Nem o protagonista Marcelo Adnet, humorista talentoso da MTV, se salva. Talvez se o roteiro fosse dele, o filme teria mais chance de ter um bom resultado. Pra piorar, vários famosos participam do longa interpretando a si mesmos - e queimando o próprio filme até a décima geração: Pedro Bial, Jô Soares, Fernando Henrique Cardoso, Paulo Coelho e João Barone são alguns dos exemplos.

Ao sair da sessão, não sei qual foi meu maior arrependimento: o de perder dinheiro ao pagar o ingresso, ou e de perder tempo por não ter saído do cinema na primeira vez que tive vontade.

08 janeiro 2012

Katy Perry vs. Perry Farrell

Você sabe o que há em comum entre Katy Perry e Perry Farrel? A resposta é meio óbvia, mas fiz um diagrama de Venn pra ilustrar.

Katy Perry, Perry Farrell e Perry, o ornitorrinco

Mas eu sou fã mesmo é do Perry, o ornitorrinco!

04 janeiro 2012

Melhores do ano

Ao contrário de 2010, quando publiquei várias listas de melhores do ano, em 2011 não fiz nada nesse sentido por aqui. Acabei muito envolvido com as listas do Move That Jukebox e o blog  ficou de lado.

P1010279

No entanto, quero aproveitar o espaço para reproduzir os meus votos utilizados nas listas do Move. As listas completas, resultantes das somas dos votos dos colaboradores do Move podem ser acessadas aqui.

Top 10 Shows
1. Muse no Morumbi
2. Bidê ou Balde no Jukebox Festival
3. Kate Nash no HSBC Brasil
4. The Pains of Being Pure at Heart no Fourfest
5. Strokes no Planeta Terra
6. Coldplay no Rock In Rio
7. U2 no Morumbi
8. Skank no Rock in Rio
9. Marcelo Jeneci no Natural Musical Minas
10. Vampire Weekend no Via Funchal

Top 10 Discos
1. Foo Fighters – Wasting Light
2. Arctic Monkeys – Suck It And See
3. Foster The People – Torches
4. The Pains of Being Pure At Heart – Belong
5. Tiê – A Coruja e o Coração
6. Pato Fu – Música de Brinquedo Ao Vivo
7. Radiohead – The King of Limbs
8. The Vaccines – What Did You Expect From The Vaccines?
9. Noel Gallagher’s High Flying Birds – Noel Gallagher’s High Flying Birds
10. The Strokes – Angles

Top 10 Músicas
1. Foster The People – Pumped Up Kicks
2. The Strokes – Under Cover of Darkness
3. Mallu Magalhães – Velha e Louca
4. Foo Fighters – Arlandria
5. Arctic Monkeys – Black Treacle
6. My Chemical Romance – S/C/A/R/E/C/R/O/W
7. The Vaccines – Post Break-up Sex
8. The Pains of Being Pure At Heart – Heart In Your Heartbreak
9. Beady Eye – The Beat Goes On
10. Cabana Café – Dos

Top 10 Clipes
1. A Banda Mais Bonita da Cidade – Oração
2. Coldplay – Paradise
3. Lana Del Rey – Video Games
4. Foo Fighters – Walk
5. Garotas Suecas – Banho de Bucha
6. Cabana Café – Dos
7. CSS – City Grrrl
8. Banda Uó – Shake de Amor
9. Kasabian – Re-Wired
10. Radiohead – Lotus Flower