boo-box

26 fevereiro 2012

E o Oscar vai para…

Todo ano é a mesma coisa: fico na torcida pelos menos filmes favoritos, e dificilmente eles recebem algum prêmio da Academia. É comum as pessoas ficarem insatisfeitas com os resultados do Oscar, e comigo não é diferente.

Vi poucos filmes dentre os que estão concorrendo na premiação de hoje, então resolvi fazer minha própria seleção. Durante os últimos doze meses vi 49 filmes e, naturalmente, os que não assisti não entram no páreo.

X-Men First Class

E o Oscar vai para…

Melhor Filme: X-Men Primeira Classe
Melhor Direção: J. J. Abrams (Super 8)
Melhor Ator: Andy Serkis (Planeta dos Macacos: A Origem)
Melhor Atriz: Emma Watson (Harry Potter e as relíquias da morte – Parte 2)
Melhor Ator Coadjuvante: Hank Azaria (Os Smurfs)
Melhor Atriz Coadjuvante: Chloe Moretz (A invenção de Hugo Cabret)
Melhor Filme Estrangeiro: Muita Calma Nessa Hora (Brasil)
Melhor Filme de Animação: As Aventuras de Tintin
Melhor Roteiro Original: Super 8
Melhor Roteiro Adaptado: Harry Potter e as relíquias da morte - PArte 2
Melhor Fotografia: Millenium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres
Melhor Direção de Arte: A invenção de Hugo Cabret
Efeitos Visuais: Planeta dos Macacos - A Origem
Melhor Canção: Man or Muppet (Os Muppets)
Melhor documentário: Foo Fighters - Back and Forth

10 fevereiro 2012

The Vaccines, finalmente no Brasil

Falar que uma banda que apareceu pro mundo só ano passado “finalmente” vem ao Brasil pode parecer exagero, mas nesse caso não é.

O The Vaccines tinha participação confirmada no Planeta Terra Festival no ano passado, mas infelizemente cancelou sua apresentação. Naturalmente, fiquei frustrado: foi uma das bandas que mais ouvi em 2011.

Pra compensar o cancelamento (e pra encher o bolso de dinheiro também), a banda confirmou dois shows no Brasil no mês de abril. A venda de ingressos começou hoje, e pouco mais de meia-hora depois, o primeiro lote constava como esgotado no site. Seria minha segunda frustração?

Algumas horas depois, consegui garantir meu ingresso. Eles ainda não estão com essa bola toda de esgotar tudo em uma hora, mas se eu fosse você já comprava sua entrada! Agora é esperar até abril.The Vaccines Reproduzo na sequência a resenha que fiz para o álbum de estreia da banda, What Did You Expect From The Vaccines?, publicada originalmente no site Discopops em março do ano passado.

“Não vi nenhum texto sobre a banda The Vaccines sem a palavra hype, e já a inseri no meu na primeira frase. Os ingleses têm sido apontados como a maior promessa do rock para 2011 desde o ano passado, quando suas primeiras músicas começaram a circular na internet, e acabam de lançar seu primeiro álbum. What Did You Expect From The Vaccines? é um dos títulos de discos mais originais a surgir nos últimos anos e é absolutamente adequado à situação da banda. Dependendo do que você esperava dos Vaccines, o álbum pode te surpreender ou te decepcionar.

Não poderia haver cartão de visitas melhor que a primeira faixa, "Wreckin' Bar (Ra Ra Ra)". Dançante e contagiante, resume em 1 minuto e 22 segundos o que há de melhor na banda. No entanto, sua curta duração cria uma sensação de coito interrompido – e dá vontade de colocar a canção no modo repeat. Aliás, ao observar o tempo total de cada uma das músicas, tem-se a impressão de que na verdade é um disco de punk rock.

"If You Wanna", que poderia ser confundida com uma música do Kaiser Chiefs, continua o ritmo de festa indie até a desaceleração de uma trinca de baladas. "A Lack of Understanding", "Blow it Up" e "Wetsuit" são canções marcadas pela melodia, para tocar em rádios e novelas, mas sem perder sua cerne roqueira. É o indie acessível para o mundo pop.

"Norgaard" é mais uma das canções que vão direto ao ponto e fazem você acreditar na salvação do rock em menos de dois minutos – embora eu nunca tenha acreditado que o rock precisasse ser salvo. E se o The Vaccines tem um hit, é "Post Break-Up Sex", ponto alto do disco, com potencial para ser a mais cantada pela plateia nos concorridos shows da banda. "Under Your Thumb" é uma música que você fica esperando começar, mas quando percebe, ela já está acabando. Parece uma introdução para a música seguinte, "All In White", a primeira a ultrapassar quatro minutos e que conta com o maior trecho instrumental do disco. Pra terminar, ainda tem a agitada "Wolf Pack" e a melancólica "Family Friend", que dá ao final do disco um clima completamente oposto ao seu início.

Chega a ser injusto exigir de uma banda nova que se grave uma obra-prima logo no primeiro álbum. Com todos os holofotes voltados para o grupo, o The Vaccines conseguiu segurar o hype e lançou um disco coeso, original e muito bom. Certamente What Did You Expect From The Vaccines? entrará em diversas listas de melhores do ano ao final de 2011, mas também se ausentará de algumas. E, sim, eles justificam o hype. The Vaccines é a melhor banda a lançar seu LP de estreia em 2011. Pelo menos até o momento.”

Como previ, o disco entrou em diversas listas de melhroes do ano, inclusive a do Move That Jukebox, que participei da votação. Se você ainda não ouviu, é uma boa oportunidade pra conhecer a banda e ser convencido a ir aos shows!

06 fevereiro 2012

Síndrome da vibração fantasma

pacman-ghosts-tshirtJá ouviu falar da síndrome da vibração fantasma? Até ler a Wired desse mês eu nunca tinha visto esse termo, mas agora eu já sei que ele existe, e eu sou um portador. Conhecido pela sigla PVS (Phantom Vibration Syndrome), o fenômeno ocorre quando um usuário de telefone celular imagina que seu aparelho está vibrando no seu bolso, quando na verdade isso é apenas uma alucinação tátil. E descobri que além de mim, outros bilhões de pessoas também sofrem os mesmos efeitos.
De acordo com o texto de Brendan I. Koerner, a origem da PVS ainda não foi descoberta, mas há três hipóteses:
1 – A radiação do telefone celular provoca a tremulação dos músculos da perna.
2 – O efeito é causado por desconforto gastrointestinal.
3 – A PVS é um efeito colateral do stress.
Ao assumir que a causa mais provável é terceira, uma solução potencial é desligar o alerta vibratório do telefone e utilizar apenas o sonoro. Creio que funcione, mas provavelmente deve gerar o efeito colateral da “síndrome do som fantasma”.
E você, também acha que seu telefone está sempre tocando?

04 fevereiro 2012

Lugar de lixo é no chão

Às vezes fico impressionado com a falta de educação das pessoas. Eventualmente faço alguma intervenção do tipo "Você deixou esse papel cair no chão", mas esse tipo de coisa pode ser arriscado, dependendo da pessoa com quem você está falando. Hoje eu  vi uma situação bem feia, mas preferi ficar calado pra evitar conflitos.

No ponto de ônibus, uma mulher alimentava seus filhos jogando toda espécie de lixo no chão. Então o garotinho jogou sua garrafinha de iogurte no chão, e sua mãe ficou muito brava, pedindo para que ele não fizesse isso. A resposta foi simples e direta: "Você acabou de jogar lixo no chão também..."
Depois do silêncio mortal, a mãe não soube o que fazer. A grama permaneceu suja, e a lixeira que estava a menos e dez metros, vazia.