boo-box

29 dezembro 2012

Frases das minhas primas nas férias

"O Gregório tem cérebro de adulto, mas cabeça de criança." - Mariana, 13 anos

"Gregório, essa revista é sua? Parece revista de criança..." - Rebeca, 6 anos. 

A revista era do Batman. Acho que tenho mesmo síndrome de Peter Pan. 

17 dezembro 2012

O Hobbit: Uma Jornada Inesperada

Após transformar "O Senhor dos Anéis" em um clássico do cinema, sucesso de crítica e de público, o diretor Peter Jackson ganhou carta branca pra adaptar o que quisesse da obra do escritor J. R. R. Tolkien. O livro "O Hobbit", espécie de prelúdio da saga de Frodo e o anel chegou agora aos cinemas, como uma trilogia.

Há certo preciosismo em transformar um livro curto em três longa-metragens de três horas, mas analisando os resultados da primeira película que chegou aos cinemas brasileiros na última sexta-feira, os fãs da saga do hobbit Bilbo Bolseiro podem ficar tranquilos.

A história foi expandida, com alguns elementos tratados em outros livros sendo inseridos no roteiro. A essência da trama, no entanto, sofreu poucas alterações - nada que pudesse causar descontentamento.

O filme parece uma grande partida de Dungeons & Dragons: um grupo de aventureiros com uma missão em comum, perseguições, batalhas, cavernas e dragões.

O humor acentuado dá um clima de sessão da tarde, mas encare isso como um aspecto positivo. A pretensão do diretor Peter Jackson em "O Hobbit" se resume aos aspectos técnicos (e isso já é muita pretensão). Em termos de roteiro, o filme quer ser apenas divertido.

Mesmo sabendo como a história vai terminar, fiquei morrendo de vontade de assistir o próximo episódio da série. Sinal de que o filme me conquistou (embora eu acredite que, inconscientemente, eu já tinha gostado antes mesmo de assisti-lo).

09 dezembro 2012

Já escolheu a trilha sonora do seu Natal? Que tal o disco da Simone?

Essa prateleira cheio de discos da Simone poderia ser de 1995, mas foi tirada em dezembro de 2012. Dá pra acreditar? Há 17 anos o álbum 25 de Dezembro tem presença maciça nas lojas e, infelizmente, assombra as festas de Natal Brasil afora.

Me lembro perfeitamente de quando o disco foi lançado. Sucesso absoluto de vendas, tem sido a trilha sonora do Natal nas rádios e casas de todas as classes sociais do país. 

Confesso que já o ouvi por livre e espontânea vontade, mas foi em 1995 e eu não entendia muito de música. O problema nem é a música em si, a Simone é uma cantora muito talentosa e o disco tem mérito. Acontece que a exposição exagerada, com o passar dos anos, foi tornando o álbum cada vez mais insuportável.

Felizmente minha família já passou dessa fase. Mas o fato das prateleiras continuarem cheias indica que o disco ainda vende - e se vende, tem gente ouvindo.