boo-box

17 outubro 2013

Eu duvido que as pessoas não vão comprar o Playstation 4 por 4 mil reais

O assunto do dia entre os jogadores de videogame foi o preço anunciando pela Sony para o Playstation 4 no Brasil: a bagatela de R$3.999,00.



O que mais chocou no preço do videogame da Sony é que ele é 80% mais caro que o Xbox One, cujo preço americano é 25% maior. O XOne chegará ao Brasil por R$2199,00. As contas que estão por trás desses preços são um enigma, mas provavelmente ele deverá ser fabricado no Brasil (como o Xbox 360) e, consequentemente, ter uma taxação menor.

Não me surpreendi, isso não é nenhuma novidade. O primeiro preço do Playstation 3 no Brasil foi R$7,990, quando custava 600 dólares nos EUA. Não me lembro desse preço ter ficado dois meses nesse patamar. Devem ter sido poucos os loucos interessados em pagar essa quantia. O Wii era vendido a R$2400 ao passo que o preço original era de 240 dólares. O Xbox 360 também tinha um preço alto, cerca de 3 mil reais.




O tempo foi passando, o mercado foi se regulando, e os preços caindo. E não tenho dúvida alguma de que o processo irá se repetir. É a velha lei da oferta e procura. E naturalmente, os acionistas das empresas não tem como objetivo principal fazer caridade aos gamers. Nem preciso dizer qual é o objetivo, certo?

Não adianta só reclamar, todos são culpados. O governo, pelos impostos abusivos que tratam videogame como jogo de azar. As empresas, por uma margem de lucro incompatível com a realidade do mercado (ou será que não? As vendas dirão). E os jogadores que pagam esse preço no videogame. Achou caro, não compre.

E eu duvido que as pessoas não vão comprar o Playstation 4 por 4 mil reais. Vai ter fila nas lojas no dia do lançamento. O brasileiro está acostumado a pagar preço abusivos nos seus gadgets com um sorriso no rosto.


Mas se você estiver realmente interessado em pagar 4 mil no Playstation 4, fale comigo. Por menos que isso vou até os EUA, importo o videogame pagando todas as taxas necessárias e te entrego o aparelho quando chegar.

A propósito, já escolhi meu videogame da próxima geração. Optei pelo Nintendo Wii U que, quase um ano após seu lançamento nos EUA, Europa e Ásia, ainda não é encontrado nas lojas do Brasil. Mas é encontrado na minha sala de estar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário