boo-box

16 outubro 2013

Gregório, o (mais) velho


Parece que a cada ano, o tempo passa mais rápido. Ou então o meu raciocínio fica mais lento, e eu acabo tendo essa impressão.

Há poucos dias meu dei conta que meu próximo aniversário é de 30 anos, e eu não estava preparado pra isso (e ainda não estou, nem acho que um dia estarei).

Só que isso é pura inocência minha, afinal o tempo costuma nos dar sinais de que ele realmente está passando. Pouco mais de três anos atrás, escrevi o texto "Gregório, o velho", que trazia uma amostra desses sinais.

Eles continuam aparecendo. Compilei alguns abaixo. Com quais deles você se identifica?

  • Já dei aulas pra pessoas 10 anos mais novas que eu.
  • Não estava na faixa etária da pesquisa de melhores empresas para se começar a carreira.
  • Minha turma de faculdade organiza jogos de futebol de casados contra solteiros.
  • Sou fã de artistas que estão milionários e são muito mais novos que eu.
  • Não consigo mais comer um algodão doce inteiro, desisto no meio do caminho pois meu organismo rejeita tanto açúcar.
  • Encontro os filhos dos meus primos em bares.
  • As últimas entrevistas de estágio que fiz foram do lado oposto da mesa ao que fiz as primeiras.
  • Não consigo achar Power Rangers divertido.
  • O prédio onde cursei a maior parte da minha graduação não existe mais.
  • Não acho os desenhos animados atuais tão legais (fora o Phineas & Ferb, que é fabuloso).
  • Eu tive e-mail do Zipmail. E do Bol.
  • Em lojas de brinquedos perguntam se é pra embrulharem minha compra pra presente. Eu respondo que não.
  • Eu já publiquei um livro. E isso foi há 20 anos.
Leia também: Gregório, o velho



Nenhum comentário:

Postar um comentário