Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

Quinhentos

Esse é o post de número 500 desse blog, criado em 2004 mas que tornou-se ativo de verdade apenas em 2006. Não foi minha primeira home page: desde o século passado costumo arrisco-me a publicar conteúdo autoral na internet, mas nenhum desses antigos sites está ativo. Também não é a última: colaboro com o Move That Jukebox desde 2011 e já escrevi cerca de 180 posts por lá.

Considerando-se que levo em média 45 minutos para publicar um post (às vezes mais, às vezes menos), gastei 375 horas da minha vida mantendo esse blog. Esse tempo seria possível para, por exemplo:

ler O Senhor dos Anéis dezenove vezes;assistir todos os episódios de Lost por quatro vezes;correr 3 mil quilômetros;escutar o disco Abbey Road, dos Beatles, 478 vezes;jogar o game das Tartarugas Ninja de Super Nintendo até o final 250 vezes;rever todos os jogos da seleção brasileira desde a primeira Copa do Mundo por duas vezes;assistir todos os episódios da telenovela Avenida Brasil duas vezes;assistir todas as aulas de um s…

O melhor do Instagram

O Instagram é o substituto natural do (praticamente) finado Fotolog. Eu mesmo tive um flog durante um tempo, que foi até concomitante com esse blog. Abandonei-o, como todo mundo. As mídias sociais e os dispositivos mudaram a forma como compartilhamos fotos.
Tornei-me usuário do Instagram no dia em que ele foi disponibilizado para dispositivos com Android. De lá pra cá, postei mais de 100 fotos para cerca de 200 seguidores. Esses seguidores são os responsáveis pela seleção dessa lista: aqui estão classificadas as fotos que receberam mais "coraçõezinhos" no Instagram. São as mais votadas por eles, e não as escolhidas por mim.
É natural que as fotos mais recentes apareçam mais, pois no começo não tinha tanta gente acompanhando minhas atualizações. De qualquer forma, dá pra se ter uma noção geral das fotos que posto. E se você quiser me acompanhar no Instagram, é só visitar o meu perfil aqui.
15º lugar: Gregório no mundo digital

14º lugar: Com Paul Zaloom, mais conhecido como Bea…

(Re)instalando o Android 4.1.2 no Samsung Galaxy S3

Atualizado em 18 de maio de 2013

No começo de fevereiro, Samsung Brasil fez a alegria dos proprietários do Galaxy S3 ao liberar mais uma atualização do Android para o aparelho. Conhecida como Premium Suite, a nova versão do firmware tem o Android Jelly Bean 4.1.2 com diversas customizações da fabricante coreana.

Acontece que alguns aparelhos passaram a apresentar inúmeros problemas após essa atualização (o meu entrou nessa lista). Procurei em diversos fóruns e sites a solução, e acabei não encontrando. Apenas constatei que eu não era o único que estava angustiado.

Entre os problemas apresentados após a atualização, estão:

Telefone não carrega a bateria ao plugar na tomada;Aparelho desliga sozinho;Aplicativos travam, forçando o reinício do sistema operacional;Sobreaquecimento;Telefone não recebe dados conectado ao Wi-Fi;Lentidão extrema;Interface TouchWiz sem fluidez;Consumo excessivo de energia. Meu telefone apresentou quase todos esses sintomas. Isso é meio bizarro, pois de uma hora p…

Quando fiquei rico

Riqueza é um negócio relativo. Se a revista Forbes ou qualquer outra pessoa analisar minha declaração de imposto de renda, vai notar que não sou rico, de acordo com os padrões da sociedade em que vivemos. Mas acho que, financeiramente falando, sou uma pessoa rica sim.

Falo isso pensando em um único argumento, que pra mim é o suficiente: hoje eu consigo comprar livros, revistas, filmes, jogos de videogame, CDs e LPs numa velocidade muito maior que consigo consumi-los. Além disso, vou a (praticamente) todos os shows que quero. Isso só foi possível depois que comecei a trabalhar e ganhar meu próprio salário. Falando em dinheiro, preciso de mais? Acho que não.

OK, na verdade eu preciso de dinheiro sim. Mas todo mundo precisa, e sentimos que nunca é o suficiente. Adequamos nosso padrão de vida à quantidade de dinheiro que ganhamos, e isso é natural. É claro que só investir em cultura não é o suficiente para que eu viva bem, e confortavelmente. Mas que ajuda muito, isso ajuda.