boo-box

28 abril 2013

Meu fórum particular sobre o Samsung Galaxy S3

Quando tive uns problemas sérios de atualização com o Samsung Galaxy S3, busquei a solução de todas as maneiras na internet e não encontrei. Quando resolvi os problemas, decidi escrever um texto detalhando a solução para ajudar outras pessoas.

O que eu não esperava é que ele fosse ajudar tanta gente. Esse post, que pode ser lido aqui, praticamente dobrou o número de visitantes do meu blog nas últimas semanas.

Mas aí começou um fenômeno interessante: os leitores passaram a postar algumas perguntas, e eu comecei a respondê-las. Hoje o post já tem 39 comentários, coisa que nunca tinha acontecido no meu humilde blog.

Aparentemente, ajudei muita gente. Fico feliz com isso, pois era essa a intenção. Aliás, essa é uma das belezas da internet: em algum lugar do mundo, sempre tem alguém com o mesmo problema que você e que pode acabar te ajudando.

Basicamente, estou servindo de suporte técnico da Samsung sem ganhar nada pra isso. Fica a dica aí Samsung: porque vocês não me dão um Galaxy S4 de presente? Prometo que ajudo as pessoas que tiverem problemas com ele. E se quiserem me colocar no grupo de testes de protótipos dos próximos aparelhos, aceito o convite.

Leia também:
A diferença entre os clientes e os fãs
(Re)instalando o Android 4.1.2 no Samsung Galaxy S3

24 abril 2013

Quem se importa com o Homem de Ferro?

Se essa pergunta fosse feita há mais de 5 anos, dificilmente as pessoas conseguiriam citar algum nome para respondê-la. Mas depois do herói virar um sucesso nos cinemas, a situação mudou.

O Homem de Ferro é o principal herói da Marvel Studios hoje. Com os diretos do Homem-Aranha, X-Men e Quarteto Fantástico nas mãos de outros estúdios (Sony e Fox), a Marvel teve que fazer milagre pra atingir seu objetivo de levar os Vingadores à telona. E conseguiu, grande parte graças ao Homem de Ferro.

Apesar de existir desde 1963, o herói de armadura nunca teve tanta popularidade fora dos quadrinhos. Aliás, nem nos quadrinhos. Minha expectativa para o filme que estreou em 2008 era baixíssima e ao assisti-lo fiquei surpreso com o resultado.

Conseguiram transformar um herói sem graça numa ótima personagem nos cinemas. A história do filme era muito boa, e Robert Downey Jr foi fantástico no papel de Tony Stark. Ele foi tão bem que no segundo filme teve um destaque maior ainda. E alguém tem alguma dúvida que terceiro filme será assim? Basta olhar o cartaz, onde o herói aparece sem máscara.

Ah, e quer saber se alguém se importa com o Homem de Ferro? Basta ir ao cinema nessa sexta, data de estreia do terceiro filme do herói. É certeza de sucesso, e certamente serei um dos primeiros a vê-lo.

22 abril 2013

Pisando em Lego

(quando blocos de brinquedo e circuitos integrados podem ser prejudiciais à sua saúde)
Ano passado a Lego divulgou uma animação em computação gráfica contando a história da empresa. Era tão bem executada que tinha potencial até pra ser indicada ao Oscar de melhor curta-metragem em animação (na minha humilde opinião).

Se ainda não viu esse vídeo, você pode conhecê-lo aqui.

Quase um ano depois, a Lego divulgou uma cena cortada do filme, mostrando uma bela duma pisada em um bloco. Só quem brincou com Lego quando criança sabe o que era colocar todo o seu peso sobre uma única pecinha.

O vídeo não é tão emotivo quanto o primeiro, é só uma piada curta que vai criar um efeito de nostalgia em algumas pessoas. Mas é legal mesmo assim.


P.S.: Já na adolescência, quando comecei a estudar eletrônica, conheci um componente muito mais perigoso que bloquinhos de Lego: os famigerados circuitos integrados. Nesse caso, os acidentes aconteciam nas bancadas, quando eu apoiava a mão sobre uma dessas baratinhas. Isso doía de verdade!


04 abril 2013

Como o frio pode te ajudar a perder peso

(ou "O inverno está chegando")


É difícil para um brasileiro viajar para os Estados Unidos e não engordar. Não estamos acostumados às porções tão grandes, aos doces deliciosos e ao refrigerante ~pequeno~ que tem 700 mL. Certa vez, numa viagem de menos de uma semana tive até que mudar o buraco do cinto que utilizava.

Só que mês passado foi diferente. Em oito dias perdi quase 3 quilos. Não passei fome, não comi mal. Pensei em duas explicações plausíveis: andei bastante, e estava muito frio (de -2º a 4º, em média). Cheguei a pegar uma nevasca de 40 cm.

No frio, meu organismo acabava exigindo mais energia, e acabei perdendo boa parte da minha gordura (que, por sinal, já estava me incomodando).

Sempre leio a revista Wired, que costuma ditar tendências tecnológicas. E na edição de fevereiro, foi publicada uma matéria intitulada "The Shiver System" (ou "O Sistema do Calafrio", numa tradução livre). Ao longo de sete páginas, o autor Steven Leckart detalha experimentos de pessoas que estão utilizando o poder do frio para perderem peso.

Entre as principais dicas para potencializar sua perda de peso estão:
  • Beber muita água pela manhã (ele cita um galão, que é equivalente a quase quatro litros);
  • Dormir sem lençóis e cobertores;
  • Tomar banho com água morna durante 20 minutos (morna não significa fria!);
  • Fazer longas caminhadas no frio.

A explicação para a perda de peso está na gordura BAT (Brown Adipose Tissue, ou tecido adiposo marrom, numa tradução livre sem embasamento médico) que são células que se queimam para produzir calor.

É importante ressaltar que esse tipo de dieta não tem embasamento científico (a Academia apenas começou a pesquisá-lo) e os resultados obtidos são experimentais. Por ser algo novo, eventuais consequências também não são conhecidas.

Creio que isso funcione muito bem nos países frios. No Brasil, que faz calor até no inverno, fica difícil ter que esperar a temperatura baixar para poder emagrecer. De qualquer forma, o inverno está chegando e se nada der certo, você pode programar suas férias para a Islândia.

A reportagem completa está disponível no site da Wired.